Entenda os impactos da fome e subnutrição no mundo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Existem atualmente 795 milhões de indivíduos que sofrem os impactos da situação da fome, caracterizados como indivíduos subnutridos. Ou seja, são pessoas que não tem acesso às calorias suficientes para nutrir suas necessidades energéticas do dia-a-dia.

É aí que entram os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). As ODS são uma agenda mundial adotada em setembro de 2015 durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030. E hoje, vamos falar em específico, sobre o objetivo número 2.

ODS 2 – Fome Zero e Agricultura Sustentável

ODS-2-Fome-Zero

Esta ODS (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável)  tem como objetivo acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.

Algumas metas da ODS 2 são:

  • Até 2030, acabar com a fome e garantir o acesso de todas as pessoas, em particular os pobres e pessoas em situações vulneráveis, incluindo crianças, a alimentos seguros, nutritivos e suficientes durante todo o ano;
  • Acabar com todas as formas de desnutrição;
  • Dobrar a produtividade agrícola e a renda dos pequenos produtores de alimentos, particularmente das mulheres, povos indígenas, agricultores familiares, pastores e pescadores;
  • Até 2030, garantir sistemas sustentáveis de produção de alimentos e implementar práticas agrícolas resilientes, que aumentem a produtividade e a produção, que ajudem a manter os ecossistemas, que fortaleçam a capacidade de adaptação às mudanças climáticas (condições meteorológicas extremas, secas, inundações e outros desastres), e que melhorem progressivamente a qualidade da terra e do solo;
  • Aumentar o investimento em infraestrutura rural, pesquisa e extensão de serviços agrícolas, desenvolvimento de tecnologia, e os bancos de genes de plantas e animais. Isso para aumentar a capacidade de produção agrícola nos países em desenvolvimento.

Por que a fome existe?

A primeira coisa que muitos pensam é ‘’basta produzirmos mais alimento, que acabamos com a fome no mundo”, mas esse não é o caminho. Temos pontos muito mais complexos por trás de tudo isto.

Má distribuição de alimentos

A produção global atual é suficiente para atender às necessidades calóricas de todos os 7 bilhões de pessoas do mundo. O que ocorre, é que o sistema de alocação de recursos necessários para obter alimentos é seriamente inadequado, fenômeno que ocorre principalmente em países em desenvolvimento e áreas rurais onde a infraestrutura é instável e é difícil se conectar aos centros urbanos. Em primeiro lugar, esse defeito está na construção da estrutura social, que é extremamente desigual nas circunstâncias atuais.

Como resultado, os recursos financeiros das pessoas com menor poder aquisitivo são muito limitados, o que impede as pessoas de comprarem alimentos para consumo. Independentemente da quantidade ou variedade, o abastecimento de alimentos é encaminhado diretamente para o centro da cidade, onde há mais gente com bom poder aquisitivo. No entanto, é nesses locais que a maior parte desses produtos é desperdiçada. E falando em desperdício, esse é o ponto que iremos comentar a seguir.

Desperdício de alimentos

Colocar comida em excesso no prato e jogá-la no lixo; descartar cascas de frutas e legumes, fontes ricas em fibras; armazenar de forma errada os ingredientes, são apenas algumas atitudes que contribuem para que cerca de um terço dos alimentos produzidos no planeta seja desperdiçado a cada ano, segundo dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura.

Em 2016, dos 4 bilhões de toneladas de alimentos produzidos, um terço foi desperdiçado (1,3 bilhão de toneladas), custando à economia global cerca de US $750 bilhões por ano. No entanto, as perdas não se limitam apenas à esfera econômica, mas também a outros insumos necessários à produção, como água, energia e mão de obra.

O desperdício é tão grande que usar apenas um quarto dos alimentos jogados fora a cada ano no mundo é suficiente para alimentar 870 milhões de pessoas subnutridas, o que é mais do que o número de pessoas que realmente passam fome no mundo.

Como a AIESEC possibilita esse impacto?

A AIESEC como o maior movimento de liderança jovem do mundo, busca acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável, por meio de seus programas de intercâmbio, e pelo impacto positivo. O Voluntario Global é uma maneira de contribuir para esta causa.

O Voluntário Global é uma experiência voluntária em ONGs, Escolas ou Fundações em diversos países. Todos os projetos são vinculados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, e possuem grande potencial de impacto no mundo. Os projetos tem a duração de 6 a 8 semanas e ter entre 18 e 30 anos é o único requisito para deixar sua marca no mundo.

Você encontra na plataforma da AIESEC, diversos projetos voltados para a ODS 2, como por exemplo:

Segurança Alimentar | Fome Zero l Egito

Este projeto visa acabar com a fome, você vai se associar a uma ONG que atua principalmente na área de fornecimento de alimentos e suprimentos para pessoas necessitadas em todo o Egito, com o objetivo de erradicar todas as formas de desnutrição e casos extremos de fome.

No More Hunger | Colômbia

O voluntário contribuirá participando e apoiando campanhas de fornecimento de alimentos a uma comunidade em situação de vulnerabilidade. Bem como, ministrar oficinas de conscientização sobre alimentação correta e manejo alimentar. O projeto vai oferecer a possibilidade de voluntários participarem de dias de doação de alimentos para a comunidade, irá ditar oficinas voltadas para questões de alimentação responsável, gestão de resíduos alimentares, necessidades nutricionais, e entre outras questões relacionadas ao objetivo do desenvolvimento sustentável.

Farmtale | Grécia

Os voluntários tem como objetivo conscientizar as crianças visitantes sobre o ODS 2, praticando a agricultura sustentável e mostrando sua importância. Os voluntários também tornarão as fazendas mais sustentáveis ​​e ecologicamente corretas, a fim de também aumentar a produtividade de uma maneira positiva. Por último, mas não menos importante, eles colocarão as crianças em contato com a natureza para senti-la e tratá-la como se fosse seu lar.

Estes são apenas alguns dos muitos projetos incríveis que a AIESEC tem voltados para a ODS 2. Você se identificou com esta ODS? Tem o desejo de impactar vidas ao redor do mundo?

Não perca tempo! Inscreva-se agora e o escritório mais próximo de você irá lhe apresentar todos os projetos na área.

Por Guilherme Junior