5 lições de marketing para o seu RH

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Nas organizações modernas, tem surgido um novo cenário a partir das transformações que vêm ocorrendo na economia global, principalmente no setor de serviços, em decorrência da globalização, desenvolvimento acelerado da tecnologia, crescimento lucrativo e demanda do consumidor, que se podem notar novas formas de trabalho, de estrutura e do valor atribuído aos recursos humanos.

Em nenhuma outra época na história de negócios e da indústria, as pessoas foram tão valorizadas como têm sido atualmente, e o que é mais notável é que essa valorização acentuada centra-se, essencialmente, no capital intelectual, na competência e no talento das pessoas. Novos paradigmas implicam em uma profunda modificação na forma tradicional de gerir pessoas nas organizações.

Como já falamos aqui, o Employer Branding é a estratégia usada para mostrar uma proposta de valor ao publico interno e externo e, com isso, construir uma boa reputação corporativa. Toda companhia tem uma marca empregadora, uma percepção formada na cabeça das pessoas sobre como é trabalhar lá́. Se a empresa não define nem administra a própria imagem, os outros fazem isso por ela.

Por isso, em função dos enormes desafios que se apresentam no contexto das organizações, cada vez mais, a gestão de recursos humanos, dentro das empresas, parece necessitar atuar de forma inovadora.  Um dos principais objetivos do marketing é, cada vez mais, desenvolver relacionamentos profundos e duradouros com todas as pessoas ou organizações que podem, direta ou indiretamente, afetar o sucesso das atividades de marketing da empresa. Por isso, buscamos 5 lições de Marketing que podem ajudar o seu RH a obter resultados satisfatórios. Confira!
1. Identifique

A primeira iniciativa é saber o que a empresa tem de mais consistente e atraente em termos de carreira. A chamada proposta de valor. Dentre essas coisas podemos evidenciar opções de carreira, desenvolvimento (bolsas de estudo, coaching), liderança (programas de preparação para gestores), remuneração (participação nos resultados, bônus por performance), ambiente de trabalho (infraestrutura, clima) e significado (ações socialmente responsáveis).

2. Ouça

O passo seguinte é conhecer seu público-alvo. Entenda o que ele pensa sobre sua empresa, do que ele não gosta, com o que ele sonha. Aqui entram as pesquisas de clima e de opinião, mas não só́ elas. Aproveite todas as oportunidades de interações na intranet e nas redes sociais a entrevistas de desligamento. O objetivo é descobrir pontos de atração, retenção e repulsão de talentos.

3. Seja coerente

Crie condições para que o discurso da sua proposta de valor aconteça na pratica. Adotar programas para bonificar, e retribuir a dedicação dos seus funcionários pode ser uma boa opção. Trabalhar para que sua empresa seja realmente um bom lugar para trabalhar e que preze o respeito e busque sempre um bom ambiente de trabalho, é o melhor caminho para atrair mão de obra qualificada e engajada.

4. Relacione-se

Uma das partes mais importantes do Employer Branding é a relação que a empresa estabelece com os funcionários e os talentos do mercado. É da qualidade desse entendimento mutuo que surge o engajamento com a marca.

5. Seja verdadeiro

Não esconda a verdadeira situação da sua companhia, resolva problemas, assuma responsabilidades e trabalhe com afinco.  Ofereça propostas realistas e desenvolvimento acelerado e oportunidades de carreira. Omitir algo que possa influenciar na decisão de um candidato pela empresa, não é legal, por exemplo.

 

processo seletivo para jovens talentos

 

Fonte: exame.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *