De que países vêm os trabalhadores mais produtivos do mundo?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Você já se perguntou quem são os trabalhadores mais produtivos do mundo? Você pode até não saber de onde eles vêm, mas provavelmente sabe que o Brasil ainda está começando quando o assunto é alta performance.

Desse modo, a possibilidade de se basear em dados reais sobre o desempenho de trabalhadores nas mais diversas partes do mundo traz uma maior segurança para quem está pensando em contratar talentos estrangeiros

Antes de recrutar colaboradores de fora, é importante avaliar a cultura do país de origem, bem como as condições de trabalho com as quais os candidatos estão acostumados.

Também é importante saber que, quando o assunto é produtividade, existem alguns países que se destacam. Ficou curioso? Continue a leitura!

Estados Unidos da América

Um trabalhador americano produz o equivalente a quatro trabalhadores brasileiros. Essa foi a conclusão de uma pesquisa feita com organizações públicas e privadas em mais de 60 países. A referência para esse cálculo é quanto cada trabalhador contribui para o PIB do seu país. 

Dentre os principais motivos associados ao bom desempenho do trabalhador americano, podemos destacar: investimento em treinamento (de 120 a 140 horas por ano) — enquanto no Brasil são investidas apenas 30 horas por ano, em média — e maior qualificação dos profissionais.

Além disso, há condições tributárias que influenciam nessa dinâmica, beneficiando empregadores e empregados nos Estados Unidos.

França

Quando a avaliação é sobre produtividade por hora trabalhada, os franceses ganham dos americanos. Tal fato é associado às políticas de férias generosas e ao tempo maior que os trabalhadores franceses possuem para descansar e se dedicar ao lazer.

Nesse sentido, a alta performance se deve a uma menor rigidez na jornada de trabalho, o que deixa o país em segundo lugar no ranking de funcionários mais produtivos do mundo pela Organization for Economic Cooperation and Development (OECD).

Outros países como a Suécia e a Dinamarca também investem na reputação de bons empregadores, oferecendo qualidade de vida a seus colaboradores.

Alemanha 

Em primeiro lugar, nesse mesmo ranking, ficou a Alemanha. O país, que tem o PIB quatro vezes maior que o Brasil (com apenas 81 milhões de habitantes), tem como diferencial o investimento em pesquisa e desenvolvimento. Quase 3% do seu PIB é aplicado no setor — enquanto o Brasil investia menos de 1% no mesmo setor em 2013. 

Além disso, desde quando foi unificada na década de 90, a Alemanha passou por diversas reformas, colhendo na última década os frutos das estratégias pensadas em longo prazo.

Algumas das características dessas medidas são a possibilidade de estabelecer contratos temporários e os arranjos criativos da jornada de trabalho, conhecidos como Arbeitszeitkonten.

Diante desses dados, é possível concluir que a produtividade de trabalhadores não se deve a fatores individuais ou pessoais apenas, mas principalmente às condições de trabalho oferecidas.

Portanto, contratar estrangeiros que estejam acostumados a uma cultura organizacional especifica, as quais oferecem qualidade de vida e capacitação profissional, se torna também um compromisso em investir nesses dois aspectos.

Caso contrário, provavelmente o colaborador se sentirá desmotivado e terá uma queda no seu desempenho. 

Ficou surpreso com os países que abrigam os trabalhadores mais produtivos do mundo? Compartilhe este conteúdo com seus amigos e veja se eles sabem quem são os campeões em produtividade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *