Por que é importante dar valor ao intercâmbio no currículo?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Encontrar o emprego ideal é o sonho de muitos profissionais que, dentro ou fora do mercado de trabalho, tornam suas rotinas adaptadas às qualificações para que o currículo seja tão atraente quanto gostariam. Porém, é justamente por isso que o intercâmbio no currículo é um dos itens mais interessantes.

Isso porque a experiência profissional torna qualquer indivíduo adaptado às diferentes realidades do mundo, o que faz com que os olhos do mercado de trabalho se direcionem a ele com o seguinte questionamento: uma experiência internacional o torna atraente, mas como ele apresentará isso para mim?

Se estes questionamentos fazem parte do seu dia a dia, você está no lugar certo.

A escolha do profissional ideal e a certeza da contratação

Escolher um profissional que teve experiência de intercâmbio é uma tarefa árdua, pois são diversos aspectos da vivência de cada um que serão interessantes — ou não — para a empresa.

De início, qual foi o destino escolhido? Algumas cidades são notoriamente conhecidas pela farra que proporcionam aos visitantes. Quanto tempo de curso? Se a escolha foi de apenas um mês, porque estava de férias, qual foi a carga horária adotada?

Um dos quesitos mais importantes a ser avaliado, além do idioma em si, é a motivação que levou aquela pessoa a fazer um intercâmbio. Muitos vão dizer que foi por questão profissional, pois precisava aprimorar o inglês, mas é justamente como o candidato demonstra isso que fará toda a diferença.

O intercâmbio no currículo torna alguém mais interessante

O valor que o candidato pagou em seu intercâmbio nem sempre é o proporcional à qualidade que ele apresenta ao mercado de trabalho. Isso é visível ao avaliar candidatos que ficaram meses fora e os que puderam permanecer apenas algumas semanas.

Isso porque o valor que o candidato terá para a organização é o mesmo que ele adotou ao considerar seu intercâmbio algo representativo. É a diferença entre encontrar um candidato capacitado e um acima das expectativas.

A diferença entre status e qualidade profissional

Ao adotar uma postura mais generalista na gestão de pessoas, é necessário averiguar não só a procedência intencional do candidato ao dissertar sobre seu intercâmbio, mas também quesitos como o planejamento estratégico junto ao departamento de Recursos Humanos.

Além disso, ao conseguir escolher um profissional gabaritado, qual será a postura da empresa para evitar a evasão em decorrência de pacotes remunerativos mais atrativos? Quais são as políticas de remuneração e, sobretudo, de reconhecimento profissional que a empresa tem?

O momento da entrevista é delicado e pede segurança no discurso, pois representar a empresa nesta troca de informações é algo acima do comum. É exigido como o momento de grande foco para decidir sobre o futuro de ambos os lados — empresa e candidato.

Para a empresa que busca profissionais reciclados pela experiência internacional, é necessário compreender muito bem o enquadramento no qual ele está: uma posição de negociação um pouco mais vantajosa.

E aí? Gostou desse conteúdo? Veja, então, como desenvolver melhor os profissionais da sua empresa, clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *