Projetos sociais podem ser uma ferramenta para motivar colaboradores?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A motivação é algo extremamente importante para o desenvolvimento dos colaboradores e o crescimento das empresas, mas sabemos que nem sempre é fácil manter os níveis de motivação dos membros de uma equipe. Porém, existem algumas ferramentas que o time de RH pode utilizar para incentivá-los, e a participação em projetos sociais é uma delas.

Se você é um gestor da área de recursos humanos e está buscando uma maneira de engajar seus funcionários, enquanto aumenta o impacto positivo da sua empresa na sociedade, continue lendo este post que foi feito para você!

Por que é importante investir em responsabilidade social

Projetos sociais e ações de responsabilidade social, hoje em dia, são primordiais em uma empresa, pois representam uma maneira muito positiva de a marca atuar no desenvolvimento e na melhoria da sociedade como um todo.

O assunto é um pouco delicado, já que gestores de muitas companhias pensam que a realização de ações de caridade, de forma pontual, confere a elas o título de empresa socialmente responsável.

Porém, a responsabilidade social vai muito além disso. É preciso incorporar ações e projetos sociais no dia a dia da instituição, trabalhando, inclusive, para a melhoria da qualidade de vida dos próprios colaboradores, que fazem parte da sociedade.

Uma empresa que tem responsabilidade social trabalha de maneira ética e transparente, e a importância disso nos dias de hoje é muito grande, visto que o público está cada vez mais engajado com as causas sociais.

Além disso, hoje em dia, todos têm fácil acesso aos dados das corporações e podem até criar seu próprio conteúdo na internet, sendo a favor ou contra as marcas. Isso pode ter um alcance impressionante em questão de minutos e influenciar muita gente, tanto positiva quanto negativamente.

Como engajar seus funcionários em projetos sociais

O ponto principal para engajar os colaboradores nos projetos sociais da empresa é fazer com que eles sintam que a companhia se preocupa, de fato, com o tema socioambiental.

Ou seja, em primeiro lugar, é necessário criar um ambiente socialmente responsável, no qual eles sejam tratados com respeito, tenham espaço para dar sua opinião e, ainda, estejam conscientes de questões ambientais, como o uso racional de água e energia elétrica, por exemplo.

Trabalhar esse tipo de conscientização por meio de comunicados internos e de promoção de palestras e workshops sobre os temas é uma boa maneira de engajar o colaborador.

Já para os projetos sociais propriamente ditos, como o apoio a uma instituição de caridade ou a uma comunidade, a melhor forma de engajar seus funcionários é fazendo com que eles participem das ações, visitem os locais e vejam que realmente a sua empresa está fazendo a sua parte.

Para incentivar ainda mais essa participação, a companhia pode liberar o colaborador mais cedo em dias específicos, para que ele possa se dedicar ao projeto voluntário, ou criar datas para que todos possam trabalhar juntos nisso.

Porém, isso deve ser feito sempre dentro dos dias e horários de trabalho, respeitando o direito ao descanso semanal do funcionário.

Os benefícios dessas ações para a sua empresa

Além de melhorarem a imagem da marca e aumentarem a competitividade da empresa, os projetos sociais e a responsabilidade social, como já dito, trazem muito mais motivação para os seus colaboradores.

E você já conhece o resultado: trabalhadores motivados e felizes desempenham melhor suas tarefas e preocupam-se mais com os resultados de seu trabalho, aumentando a satisfação de seus clientes e, consequentemente, os lucros de sua empresa.

6 empresas que apoiam projetos sociais

Fazer o bem é um objetivo coletivo. As empresas estão cada vez mais percebendo que elas podem ser de grande auxílio na transformação do mundo em um lugar melhor, ao investir em projetos sociais.

Essas organizações prometem impactar de forma positiva a sociedade. Conheça, a seguir, 6 companhias que estão apoiando projetos sociais e promovendo o bem!

1. Bosch

Essa é uma empresa que possui a Fundação Roberto Bosch, um segmento criado apenas para as causas sociais. A partir desse programa, os profissionais fazem voluntariado e a companhia investe parte dos recursos recebidos em projetos.

A Escola Formare é uma das ações que fazem parte da fundação, na qual jovens são capacitados e especializados para o mercado. A instituição mantém o foco em quatro áreas: projetos, ambiente, sociedade e colaboradores.

2. Faber-Castell

Desde 1930, ano em que a Faber-Castell foi implantada no Brasil, a fábrica possui projetos ecológicos, e por esse motivo a marca encontra-se hoje entre as maiores companhias que conservam recursos naturais.

A empresa, a fim de mostrar para todos o quanto é importante a sustentabilidade, conta com um aplicativo com atividades e informações divertidas. No app, é possível colecionar animais da floresta, além de criar novas espécies. Por meio do entretenimento para as crianças, o objetivo do programa é divulgar a preocupação social da marca.

3. Cielo

A Cielo, reconhecida como uma das principais companhias de crédito do Brasil, ajuda empresas que desenvolvem ações voltadas para a educação, saúde, trabalho, esporte, acessibilidade e cultura. Além disso, a empresa também possui projetos próprios, um exemplo é a Universidade Cielo.

A “escola” da Cielo, diferentemente de uma instituição convencional, é um programa destinado para compartilhar informações sobre empreendedorismo. A universidade era, até algum tempo, apenas para os colaboradores, mas hoje é totalmente aberta ao público. A companhia tem ainda um portal de voluntariado, no qual pessoas interessadas podem conhecer eventos sociais e projetos.

4. Bradesco

Bradesco é uma empresa que leva educação financeira à sociedade carente. O banco lançou, no Morro Dona Marta-RJ, um serviço que até então era privilégio somente das pessoas que moram no asfalto: o seguro residencial. O objetivo é levar a experiência para populações de baixa renda em todo o país.

5. Natura

Uma empresa que educa colaboradores para extração de óleos vegetais. O óleo de murumuru, muito utilizado em cosméticos, é retirado de uma planta amazônica de manejo muito complexo e que, geralmente, acaba levando à prática de queimadas.

A partir de uma ação educativa criada pela empresa, 400 famílias que fornecem a matéria-prima a ela receberam orientações para não utilizar mais a técnica. O resultado da ação desenvolvida pela Natura foi a preservação de mais de três mil palmeiras das quais o óleo é extraído.

6. Philips

A empresa propôs lâmpadas econômicas para garantir a iluminação pública. O principal campo de atuação da companhia tem sido a eficiência energética, sempre em busca de tecnologias de menor impacto ambiental.

É por isso que 7,7 % do faturamento da Philips são investidos no desenvolvimento de produtos classificados como “verdes”. Além disso, a empresa desenvolveu lâmpadas de LED, além de disponibilizá-la para a iluminação pública na cidade de Pedra Branca.

É óbvio que realizar projetos sociais não exclui a necessidade de ações de marketing nas empresas. Mas equilibrar os esforços e entendê-los como atividades complementares certamente traz um grande reconhecimento para marca, além de ser um diferencial para os clientes e de ter a vantagem de atrair profissionais que buscam o engajamento em uma causa coletiva. Ou seja, as vantagens são incontáveis!

Gostou do nosso artigo e quer ajudar mais gestores a trabalhar com projetos sociais em suas empresas? Compartilhe este post em suas redes sociais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *