Como usar metodologias ágeis e impressionar seus clientes

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Diante dos inúmeros desafios do mundo corporativo, marcado pela alta competitividade e tecnologia, o desenvolvimento de serviços de software e de produtos precisou acompanhar esse ritmo. Para tanto, surgiram as metodologias ágeis.

A razão pela qual essas metodologias surgiram é fazer frente aos tradicionais modelos de desenvolvimento — conhecidos como burocráticos e lentos —, com o intuito de reduzir o ciclo em semanas ou meses, uma vez que, nos modelos “conservadores”, tal ciclo pode durar até anos.

Dessa forma, entender a essência das metodologias ágeis e suas regras para o desenvolvimento de projetos mais alinhados com as necessidades do mercado é fundamental para que a sua empresa se torne mais rentável. Quer saber mais sobre esse conceito? Continue acompanhando e confira!

O que são metodologias ágeis?

Conforme a tecnologia avança e o mercado exige, cada vez mais, agilidade e inovação, é necessário que se atenda ao novo contexto de outra maneira, ou seja, acelerando o desenvolvimento de ações e projetos sem perder a aderência do produto e a qualidade aos propósitos dos clientes.

É por esse motivo que surge o conceito de metodologias ágeis, uma forma de responder ao mercado por meio de aplicações de práticas que objetivam o desenvolvimento incremental e iterativo de softwares e demais soluções, entregando valor em fases menores, preservando recursos e ainda garantindo a adequação do produto às reais necessidades dos clientes.

As metodologias ágeis têm o propósito de reduzir o ciclo de vida de um software (e em seguida, acelerar o seu desenvolvimento). Vale ressaltar que o conceito ágil está ligado à capacidade de modificações de especificações e de mudanças do contexto que atuam durante o processo de desenvolvimento.

Quais são as principais vantagens para o cliente?

Agilidade

O tempo de entrega dos produtos é uma das maiores vantagens das metodologias ágeis na perspectiva do cliente. O ciclo reduzido — quando se compara com outros métodos — é um grande atrativo que vai fazer toda a diferença.

Vamos imaginar, por exemplo, como o cliente, extremamente interessado em adquirir soluções feitas “na medida” e que atendam as suas necessidades, receberia uma notícia de que a previsão exata de entrega é de 12 meses. Ou seja, isso significa que a empresa vai ter que se conformar em se manter estagnada e deixar que a concorrência passe na sua frente.

Ao colocar-se no lugar do consumidor, qual seria a sua resposta? Vale a pena aceitar que o produto custa caro, que o processo é demorado e que é dificultoso quando se fala em implementação?

Tal panorama vai mudar completamente quando o desenvolvedor utilizar metodologias ágeis, uma vez que o prazo de entrega é reduzido e, ainda, baseia-se em diversas entregas, em vez de apenas uma.

Múltiplas entregas

As múltiplas tarefas vão permitir que o consumidor adquira expectativas do modo como o software vai funcionar, bem antes de chegar à versão final.

Outro fator que merece ser destacado é que a equipe terá a possibilidade de desenvolver uma versão do software que vai ser utilizada pelo cliente, antecipando, dessa forma, o desenvolvimento das etapas funcionais do programa.

Por fim, as possíveis falhas apresentadas pelo software vão poder ser identificadas pelos clientes e, com isso, serão corrigidas a tempo pelos desenvolvedores.

Participação no projeto

As metodologias ágeis, além de disponibilizar uma entrega contínua de versões do software, vão integrar o consumidor ao projeto, permitindo que seus feedbacks e solicitações sejam assimilados pela equipe.

O diferencial de tal participação do consumidor está, acima de tudo, na total transparência associada ao ciclo do projeto. Ou seja, o cliente vai acompanhar tudo o que está acontecendo e ficará a par dos recursos que estão sendo desenvolvidos.

Customização do produto

E por último, existe a oportunidade de customizar os produtos conforme as necessidades e preferências, pois as metodologias ágeis têm uma alta adaptabilidade.  

Vamos supor que, devido a algumas alterações em processos do negócio, o consumidor precise solicitar modificações de última hora, como a inclusão de alguns recursos ou exclusão de outros.

Dessa forma, pelo conhecimento das práticas e pela excelência técnica, a equipe estará pronta para fazer as alterações e, com isso, entregará um produto de acordo com as novas especificações.

Quais são as principais vantagens para a equipe?

Entregas rápidas e frequentes

Logicamente, trata-se de uma vantagem que abrange as perspectivas tanto do cliente quanto da própria equipe. No caso da empresa, o maior benefício é ter o trabalho de gerenciar equipes reduzidas e com profissionais experientes, o que vai facilitar totalmente o processo.

Na prática, as equipes se dividem de modo que cada uma se torna responsável por determinada funcionalidade do produto, isto é, cada grupo tem suas responsabilidades e metas que se integram às outras partes ao fim de cada estágio.

Qualidade do produto

Em metodologias tradicionais, o cliente tem sua voz ouvida assim que o produto está finalizado, o que pode ocasionar riscos de apontar erros na implementação.

Já as metodologias ágeis entregam em escala semanal ou mensal e, além disso, integra o cliente ao processo de desenvolvimento, prestando auxílio por meio de seus feedbacks.

Isso certamente é um diferencial para a qualidade final do software, considerando que as modificações e falhas foram feitas bem antes do último lançamento. Assim, a expectativa do consumidor tende a ser atendida com uma eficiência incomparável.

Previsão de cronograma e custos

As metodologias ágeis têm os Sprints como parte do processo. Mas, afinal, o que eles são? Tratam-se de uma reunião que é formada por todos os envolvidos no projeto. Vale frisar que um conjunto de atividades a serem executadas em um espaço de tempo é estabelecido em cada Sprint.

Dessa maneira, é possível ter uma previsão do tempo que a equipe vai levar para entregar o produto, assim como preparar um cronograma a fim de estimar o custo de cada recurso e melhorar a agilidade. 

Mitigação de riscos

Levando em consideração a participação do cliente no processo e os vários testes de software realizados pela equipe constantemente, as falhas e os bugs que vão surgir serão identificados rapidamente, seja pelos resultados dos testes, seja pelo loop de feedbacks. Esse benefício se deve à liberdade que os projetos têm em relação às inúmeras restrições impostas pelo planejamento.

Enfim, nas metodologias ágeis há a possibilidade de planejar o que vai ser feito com detalhes, de maneira que se possa desenvolver e entregar ao cliente de maneira rápida e com excelência. Assim, caso o requisito não tenha sido bem interpretado, poderá ser rapidamente corrigido.

Com uma implementação correta das metodologias ágeis na empresa, a sua capacidade de resposta às mudanças será aumentada, o que gera valor para os acionistas e ainda eleva o ROI (retorno sobre o investimento), atingindo níveis excelentes de eficácia, impressionando os seus clientes e minimizando os riscos inerentes ao negócio.

E aí, o que achou deste post? Gostou? Então continue com a visita em nosso blog e leia agora mesmo sobre gerenciamento 3.0 e sua importância!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *