Entenda a importância do negócio de impacto social

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Os negócios de impacto social têm ganhado cada vez mais relevância e são uma boa alternativa para empreendedores que almejam fazer mudanças significativas na sociedade. Apesar de parecer contraditório, o negócio social também pode ter fins lucrativos.

No entanto, o grande diferencial é que a receita gerada com a comercialização de produtos ou serviços serve para aumentar a capacidade de beneficiar minorias, ou melhorar o meio ambiente.

Quer entender melhor como funciona o negócio de impacto social? A seguir, você vai ver a importância desse tipo de empreendimento, conhecer alguns exemplos ao redor do mundo e aprender a criar um negócio que dê lucro. Boa leitura!

O que são negócios de impacto social?

São aqueles que têm como meta, objetivo ou missão resolver (ou amenizar) determinado problema social ou ambiental. Normalmente, são autossustentáveis financeiramente, ou seja, não dependem de doações para existirem.

No entanto, é importante diferenciar esse modelo de negócios das organizações sociais ligadas à filantropia. As instituições assistencialistas são mantidas por doações e são regidas por uma legislação própria.

Já o negócio social é viável economicamente e existe com a finalidade de buscar soluções para uma questão social. Alguns de seus objetivos são:

  • ampliar as perspectivas de pessoas marginalizadas pela sociedade;
  • causar impactos positivos em determinada comunidade;
  • gerar autonomia financeira e renda compartilhada para indivíduos de classe baixa.

Como funcionam?

Negócios de impacto social basicamente funcionam como os modelos tradicionais, porém, suas receitas são apenas para cobrir custos de execução e planejamento — ou seja, todo o lucro obtido é reinvestido automaticamente para a ampliação do impacto social que a empresa busca causar.

Dessa forma, diferentemente dos modelos tradicionais, a mensuração do sucesso não é feita a partir do lucro alcançado, mas sim do impacto social causado pelas atividades desenvolvidas. O foco é essencialmente realizar uma transformação na sociedade por meio do trabalho realizado.

Quais são as características do negócio de impacto social?

Os negócios de impacto social têm como características principais:

  • são administrados por empreendedores responsáveis e éticos;
  • os objetivos são definidos de acordo com as características e necessidades da população de baixa renda;
  • podem ampliar o alcance por meio da replicação em outros lugares, por outros autores, ou pela expansão do próprio negócio;
  • têm um modelo forte que garante rentabilidade, além de não dependerem de subsídios ou de doações;
  • o produto ou serviço oferecido gera impacto social, ou seja, não é um projeto separado do negócio, e sim a sua atividade principal;
  • apresentam inovação no modelo de negócio;
  • os produtos ou serviços contribuem para uma melhor qualidade de vida da população de baixa renda;
  • existe comprometimento da equipe e do empreendedor em melhorar a qualidade de vida dessas pessoas.

Qual é a sua importância?

Em primeiro lugar, a própria transformação social já carrega consigo uma enorme importância para esse modelo de negócio. Determinado grupo, minoria ou causa será beneficiada por meio de um trabalho sério feito de forma profissional, que diminui injustiças e desigualdades, resolve problemas e ameniza determinadas situações.

Outro ponto pertinente é o incentivo ao empreendedorismo e à inovação. Por ser um modelo diferenciado, focado na resolução de um problema específico (e geralmente complexo), exige que as pessoas envolvidas “saiam da caixinha” e deixem de lado alguns padrões de negócios — o que é um grande acréscimo para o mercado empreendedor.

Como já mencionamos, esse é um tipo de negócio que existe a fim de buscar uma solução para uma questão social, ambiental ou para ampliar um impacto positivo já produzido. Tal solução é desenvolvida de acordo com a viabilidade econômica da intervenção, com base em modelos e estratégias de negócios.

Desse modo, podemos afirmar que a motivação para que os negócios de impacto social existam é uma causa socioambiental, mostrando que não existe conflito entre ambição econômica e social.

Por fim, é incentivada a colaboração com comunidades locais, estimulando também a promoção de valores e princípios fundamentais ligados às questões sociais em empresas.

Quais são os principais exemplos de negócios sociais?

Existem muitos tipos de negócios de impacto social no mundo. Um deles é a Mobile Alliance for Maternal Action (MAMA). Trata-se de uma empresa que atua em países da Ásia e da África, fornecendo mensagens por meio de celulares, que falam sobre cuidados com a saúde de mulheres grávidas e suas famílias.

Outro caso é a African Clean Energy (ACE), que fabrica fogões sustentáveis e portáteis movidos a biomassa da África do Sul. Assim, ela busca solucionar o problema do uso de combustíveis poluentes. Além disso, ajuda as pessoas que não têm acesso a recursos tradicionais para cozinhar seus alimentos.

No Brasil, um exemplo de negócio social que tem impactado a sociedade de forma positiva é a Quíron Educação. A empresa atua em São Luís (MA) e em Curitiba (PR), tendo como objetivo incentivar jovens de 14 a 24 anos a fazerem a diferença na sociedade por meio do protagonismo, com aulas baseadas nos quatro pilares da educação da UNESCO:

  • ser;
  • social;
  • inovador;
  • empreendedor.

A fim de dar um exemplo desse impacto, podemos citar o projeto “Bolinhos da Mi”, desenvolvido por uma estudante das formações da Quíron. A jovem buscou unir seu sonho de ser confeiteira com o desejo de ajudar a saúde pública. Os bolinhos são vendidos e, a partir das receitas das vendas, são doados em filas de postos de saúde, tornando a espera mais doce.

Como criar um negócio social que dê lucro?

Muitas pessoas têm o anseio de abrir o seu próprio negócio e, com isso, auxiliar alguma causa. Algumas delas carregam esse desejo, inclusive, como uma das maiores metas de vida. Se esse é o seu caso, veja abaixo como criar um negócio de impacto social.

Identifique um problema social

O primeiro passo é identificar uma necessidade da sociedade e definir qual é o problema que o seu negócio deseja resolver. Criar empregos para as minorias? Incentivar pequenos produtores e artesãos? Reduzir a emissão de gases poluentes? Oferecer educação de qualidade para crianças carentes?

A lista de problemas sociais não tem fim. Para identificar essas questões, o ideal é observar ao seu redor e pensar em situações que incomodam você e precisam de solução. No entanto, não presuma que existe demanda para o suposto problema. O ideal é fazer uma pesquisa profunda para verificar se a necessidade é real.

Escolha uma causa pela qual seja apaixonado

Você só conseguirá oferecer uma solução realmente efetiva e interessante se optar por um tema de que você goste e domine. Afinal de contas, o negócio social vai consumir boa parte do seu tempo, por isso, é essencial que você acredite na causa e trabalhe com prazer.

Não deixe que a empolgação e o entusiasmo com o produto ou serviço seja maior que o problema que ele resolve. O foco precisa estar nos benefícios que sua solução levará para a sociedade.

Compreenda seu público-alvo

Mesmo sendo algo que você conheça muito bem, é importante não deixar de ouvir o seu target. Isso porque quem conhece de fato as dores, as expectativas, os anseios e as necessidades é justamente o seu público, portanto, para conseguir, de fato, causar impacto social, é preciso ouvi-lo.

Desenvolva uma solução

Chegou a hora de pensar em soluções para os problemas identificados. Nesse primeiro momento, não seja muito seletivo e reúna diversas ideias de produtos e serviços. Depois, faça uma triagem, pesquise se já existem soluções similares no mercado e verifique se elas foram efetivas.

Tenha um modelo de negócio viável

É fundamental que o seu negócio tenha um modelo viável. Especialmente por ser feito dentro de uma cultura autossustentável, é preciso se certificar de que as estratégias traçadas permitam essa retroalimentação constante de receitas, caso contrário, o negócio poderá falir.

Portanto, estude a viabilidade operacional, financeira, do produto, do mercado e de crescimento. Vale lembrar que, assim como os empreendimentos tradicionais, os de impacto social também precisam de um bom plano de negócios. Esse documento precisa conter projeções de ganhos e gastos, uma análise de mercado, estudo da concorrência, entre outros.

Valide suas hipóteses

Para saber se sua ideia realmente tem potencial para resolver problemas sociais, você precisa fazer testes. Por isso, o ideal é elaborar um projeto piloto e validá-lo por quem vai desfrutar da solução.

Então, saia do escritório, converse com os potenciais usuários pessoalmente e construa uma solução em conjunto com o público. Dessa forma, você conseguirá desenvolver um produto ou serviço que tenha valor real para a comunidade.

Além do mais, se você não tem capital próprio para começar o negócio, essa validação é essencial para buscar investidores.

Não tenha medo de reformular o projeto se for necessário

Durante a validação, você pode identificar algumas falhas na solução projetada, e isso é normal. Portanto, faça todos os ajustes indispensáveis para que o produto ou serviço em desenvolvimento atenda em 100% às expectativas da sociedade.

Se a hipótese for descartada por não causar o impacto social almejado, não tenha medo de fazer mudanças drásticas e reformular o projeto inteiro. Lembre-se de que o foco é solucionar problemas da sociedade e não apenas lançar um produto ou serviço inovador.

Conte com apoio das pessoas certas

Se você não tem uma vasta experiência como empreendedor, pode precisar de ajuda para fazer sua empresa decolar. Com isso em mente, construa um bom networking e faça parcerias estratégicas. Na hora de contratar funcionários para o seu negócio social, é fundamental ser fiel aos valores e convicções dele e promover a inclusão e diversidade na empresa.

É fácil notar que um negócio de impacto social gera diversos benefícios em muitos setores da sociedade, da educação à saúde. Pode-se afirmar, portanto, que é possível que a ambição econômica esteja ao lado da social, contribuindo para um mundo mais justo e igualitário.

O que achou deste post sobre negócio social? Gostou? Então, curta a nossa página no Facebook e veja mais conteúdos como este!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *