O intercâmbio como ponte para aprender outro idioma

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Desde o início da globalização, as relações econômicas, sociais, culturais e políticas estão se conectando mundialmente. Os efeitos de um acontecimento na China, por exemplo, é sentido do outro lado do mundo, sendo rapidamente divulgado pelos veículos de imprensa e pela internet. Isso fez com que a comunicação ampliasse em todos os sentidos, principalmente no conhecimento de outro idioma. E o intercâmbio pode ser uma experiência interessante para quem quer obter a fluência, sem fazer anos de cursos de línguas. 

No Brasil, a demanda por profissionais que falam outras línguas tem aumentado exponencialmente. Isso é explicado pelo crescimento que o Brasil teve no comércio exterior nos últimos anos, além da entrada de multinacionais que abriram filiais no país. A partir de então, quanto mais idioma uma pessoa tem conhecimento, mais ela poderá ser valorizada no mercado de trabalho. 

Em algumas profissões, a aptidão de mais de uma língua pode ser decisivo na contratação. Mesmo que algumas empresas, como a Magazine Luiza, tentem democratizar os processos seletivos e retirar dos pré-requisitos o saber de outros idiomas, eles ainda sim podem ser um diferencial.

Saber outro idioma é essencial

Aprenda outro idioma
Ser fluente em mais de um idioma pode dobrar suas chances de conseguir um emprego/ Imagem: Reprodução Pexels

Além da possibilidade de fazer negócios com outros países, também cresce o contato com equipes multiculturais e oportunidades de empregos em outros territórios, aumentando a carência pelo conhecimento de mais de uma língua. De acordo com a Associação Brasileira do Ensino Bilíngue (Abebi), o mercado de línguas cresceu entre 6% e 10% nos últimos cinco anos e abrange todas as profissões. 

O inglês, considerada a língua mundial, se faz essencial dentro do mercado de trabalho, principalmente em empresas que utilizam de recursos de tecnologias de informação. Ademais, com o crescimento de relações comercial no Mercosul, os brasileiros estão se deparando com a necessidade em conhecer também o espanhol. 

O intercâmbio como instrumento de aprendizado!

Aprendendo outro idioma em outro país
Giovana Miki em seu intercâmbio, na Argentina/ Imagem: Acervo pessoal da Giovana

Uma das formas mais fáceis e engrandecedoras de se aprender outro idioma é através do intercâmbio. O intercâmbio pode ser uma opção mais rápida para quem quer fluência e ainda agregar ao currículo uma experiência multicultural. 

Giovana Miki Nishiyama, 22 anos, realizou o programa Voluntário Global da AIESEC para a Argentina. Durante a experiência de 6 semanas, a jovem desenvolveu o espanhol. “No meu caso, o intercâmbio ajudou muito no meu aprendizado em espanhol, acredito que é inevitável você aprender pelo menos o básico da língua quando está vivendo com pessoas que só falam ela”, conta. 

O intercâmbio tem sido uma aposta dos jovens antes de ingressarem no mercado de trabalho, como forma de bagagem e crescimento, assim como fez Giovana, que juntou a chance de aprender outro idioma, conhecer um país diferente, se conectar e ainda contribuir com um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, pela qual ela participou de um projeto em uma ONG para auxiliar o ODS “Consumo e Produção Responsáveis”. 

Conheça os programas da AIESEC

Logo da organização AIESEC

A AIESEC, maior organização mundial gerida por jovens, oferece três programas de intercâmbios: o Voluntário Global, o Talento Global e o Professor Global. O primeiro, realizado pela Giovana, é promovido para jovens entre 18 e 30 anos que queiram fazer uma ação social em uma ONG fora do país. Nessa experiência é possível desenvolver o idioma além de crescer pessoal e profissionalmente. 

Já o Talento Global é um experiência profissional no exterior. Geralmente, o candidato interessado nesse programa precisa ter algumas experiências na área e saber o idioma no nível intermediário, tendo a chance de se tornar fluente durante a realização do programa. 

O terceiro, chamado Professor Global, é para os candidatos ensinarem idiomas para outras pessoas em outros países. Esse programa agrega experiência profissional ao currículo além de poder alavancar uma carreira internacional ao candidato.  

Para conhecer mais é só acessar o site da AIESEC. E, Giovana deixou uma dica para todos que querem conhecer novas línguas: “Para desenvolver bem um idioma, você precisa estar disposto a aprendê-lo”, afirma. 

Texto escrito por: Caroline Roxo

3 comentários em “O intercâmbio como ponte para aprender outro idioma”

  1. Excelente texto. Realmente o inglês hoje já é considerado um pré-requisito muito essencial. A tendência é isso se aplicar cada vez mais a outros idiomas.

  2. O projeto é excelente, mas não deveria ter um limite de idade, pois existem pessoas qualificadas e com capacidade para participar do projeto.

    1. Oi, Marta, agradecemos o seu contato e o interesse. Acreditamos sim na capacidade de pessoas fora da idade limite do projeto, no entanto, o objetivo e a proposta de valor desses intercâmbios é justamente dar oportunidade aos jovens de 18 a 30 anos que, ao visto da proposta de valor da AIESEC, estão imergindo no mercado de trabalho e necessitam de mais oportunidades para crescimento e desenvolvimento de liderança. A AIESEC é uma organização gerida por jovens que quer justamente trazer esse público (jovem) para se interessar por causas sociais e ter experiências que agreguem na vida profissional em ascensão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *