Investidor anjo: você já conhece as vantagens e desvantagens?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Você precisa de capital para alavancar a sua empresa? Um investidor anjo pode ser a solução ideal! Além de dinheiro, o profissional pode agregar conhecimento estratégico ao seu negócio.

Uma empresa com potencial de crescimento pode ficar estagnada se não investir de forma adequada. O investidor anjo atua nesse contexto, empregando tempo e dinheiro para fazer o seu empreendimento decolar.

No entanto, existem vantagens e desvantagens em ter esse tipo de parceiro no seu negócio. Continue a leitura e saiba mais!

O que é um investidor anjo?

O investidor anjo é uma pessoa física — geralmente executivos e empreendedores — que dispõe de capital próprio e vasta experiência de mercado. É uma espécie de anjo da guarda de um negócio em desenvolvimento. 

O profissional injeta capital financeiro e intelectual no empreendimento para ele prosperar. Em contrapartida, o investidor recebe uma participação societária da empresa. Apesar de ter papel fundamental nas decisões estratégicas da organização, ele não ocupa uma posição executiva no negócio.

A atuação do investidor anjo se assemelha à posição de um conselheiro, agindo para que o empreendimento cresça e gere lucros. Com as estratégias certas, é possível conseguir, inclusive, investidores estrangeiros para sua startup.

Quais são as vantagens?

O investidor tem experiência de mercado e pode agregar muito mais do que dinheiro. Ao entrar no negócio, o executivo se torna um mentor e trabalha junto ao empreendedor para garantir o sucesso da empresa. Veja os principais benefícios:

Ele tem capital para investir

Você pode ter inúmeras boas ideias, mas as ações perdem fôlego se não houver dinheiro para investir no crescimento. O investidor anjo tem! Além disso, o valor empregado não vai comprometer todo o patrimônio dele.

Ele está disposto a assumir riscos

Se a empresa realmente tiver um alto potencial de crescimento, o investidor assume o risco. No entanto, geralmente, ele não entra no negócio se estiver em fase embrionária. A startup precisa já estar em andamento e necessitando de auxílio para se desenvolver.

Ele tem networking

O investidor anjo não emprega apenas recursos financeiros, mas agrega ao negócio um dinheiro inteligente — smart-money. Essa pode ser a principal vantagem da estratégia.

Muito além do capital, o profissional carrega credibilidade e uma rede de contatos pessoais e profissionais que são essenciais para garantir o crescimento da empresa.

Quais são as desvantagens?

Ele não entra no seu negócio por caridade  o investidor anjo acredita no potencial da empresa e aposta no empreendimento pelos lucros que ele pode gerar. Quanto maior o crescimento do negócio, mais dinheiro ele ganhará. Veja as principais desvantagens:

Ele participa das decisões da empresa

Mesmo não sendo sócio majoritário, o investidor anjo participa das decisões da empresa. E a opinião dele tem muito peso! Isso pode gerar um incômodo para o empreendedor por não ter controle total do próprio negócio. Além do mais, é necessário se reportar ao investidor periodicamente para informar sobre o andamento das operações.

Ele cobra porcentagens de participação

O investidor injeta dinheiro no seu negócio, mas é claro que ele quer um retorno disso. Ao fazer essa parceria, você vende parte da sua empresa. Isso significa que seus lucros ficam limitados e você precisa pagar uma porcentagem de participação no empreendimento.

Enfim, um investidor anjo pode alavancar os resultados do seu negócio. Sua empresa vai se beneficiar de todo o conhecimento do profissional para se desenvolver e aumentar o potencial de lucros. No entanto, é importante pesar os prós e contras de captar esse tipo de investimento.

Gostou do conteúdo? Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades do setor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *