O Outubro Rosa e tudo que você precisa saber sobre ele

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O  Outubro Rosa é um mês de extrema importância para mulheres de todas as partes do mundo. Essa campanha trabalha em prol da prevenção contra o câncer de mama, que, por sua vez, é o segundo tipo de câncer mais comum ao redor do planeta, esse movimento representa apoio às estimadas 2,09 milhões de pessoas que são diagnosticada com a doença anualmente.

Idealizada no ano de 1997, nas cidades de Yuba e Lodi, Estados Unidos, a campanha começou com comemorações voltadas a mulheres que conseguiram superar o câncer na época, e logo passou a construir ações voltadas à prevenção contra o câncer de mama. A luta busca promover pautas direcionadas à importância do diagnóstico precoce. Como consequência disso, a mamografia passou a ser um exame fundamental para pacientes acima de 40 anos, assim como é o exame de próstata para homens da mesma idade.

 

A cada ano, são registradas cerca de 630 mil mortes causadas pelo câncer de mama mundialmente. Esse número é maior que a quantidade de habitantes da Islândia (estimativa de 366 mil habitantes) e do índice populacional de outros 32 países. Estatisticamente falando, a cada 8 mulheres, uma irá desenvolver a doença ao longo de sua vida, apesar do número de casos solucionados pela medicina estar aumentando com a ajuda da tecnologia e da biomedicina avançada com a qual podemos contar atualmente.

Detecção e prevenção

Embora o risco de contração desse distúrbio aumente drasticamente após os 50 anos de idade e 80% dos casos sejam diagnosticados nessa faixa etária, o câncer de mama não é uma exclusividade para mulheres mais velhas. 7% dos casos são detectados em pacientes jovens e, portanto, é fundamental que todas as pessoas cujo corpo conta com glândulas mamárias estejam atentas aos cuidados necessários e aos sinais que representam riscos de saúde. Isso deve acontecer durante o Outubro Rosa ou fora dele.

Algumas das estratégias de prevenção são:

  • Evitar excesso de peso corporal;
  • Praticar atividades físicas sempre que possível;
  • Evitar o consumo de álcool e drogas;
  • Alimentar-se de maneira saudável e evitar produtos industrializados.

E alguns dos sinais e sintomas que representam risco são:

  • Inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo).
  • Nódulo único endurecido.
  • Irritação ou abaulamento de uma parte da mama.
  • Dor na mama ou mamilo.
  • Inversão do mamilo.
  • Vermelhidão na pele.
  • Inchaço da pele.

outubro rosa
Foto tirada durante exame de mamografia, retirada do portal Catraca Livre

Dados importantes

Quando falamos de câncer de mama no Brasil, a situação também é alarmante. Ao todo, estima-se que o número de casos anuais ultrapasse os 60 mil, sendo São Paulo o estado com o maior número de ocorrências. Os índices na região sudeste são os mais alarmantes, registrando mais de 30 mil casos por ano.

Apesar da quantidade de mulheres brasileiras que desenvolvem a doença ser preocupante, o país conta com uma taxa reduzida de mortalidade pela doença, com dados semelhantes aos de Estados Unidos, Canadá e Austrália, e superiores aos da França e do Reino Unido. De acordo com Liz Almeida, chefe da Divisão de Pesquisa Populacional do Instituto Nacional de Câncer (INCA), para o portal online do instituto, “O fato de a taxa de incidência ser relativamente alta e a de mortalidade ser relativamente baixa mostra que o nosso sistema de saúde, apesar de todos os problemas, está salvando muitas vidas. Mas temos imensos desafios pela frente”.

Pesquisadores do instituto também afirmam que uma das principais dificuldades da luta internacional contra o câncer de mama está relacionado à redução de desigualdades entre regiões e classes sociais, e que essa luta ultrapassa as fronteiras nacionais. É necessário oferecer apoio e recursos para que países desfavorecidos pela economia atual possam garantir sobrevivência e bem-estar às milhares de guerreiras que, a cada ano, batalham contra essa doença. Afinal, independente de cor, renda ou orientação sexual, todas elas merecem receber solidariedade em momentos difíceis como esses.

Nesse Outubro Rosa, faça sua parte

Para ajudar financeiramente na prevenção contra o câncer de mama no Outubro Rosa, você pode doar para fundações como a Américas Amigas ou a Laço Rosa. Caso seu objetivo seja se informar mais sobre o assunto, o site do Instituto Nacional de Câncer conta com informações relevantes sobre este e os demais tipos da doença. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *