Por que a expansão internacional tem a atraído as startups?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Quando se fala em expansão internacional, em geral, já se pensa em exportação. Isso porque a exportação é uma das formas de internacionalização que mais têm a ver com empresas tradicionais. Mas saiba que há diversas possibilidades para quem tem um negócio, sobretudo uma startup, e quer contar com outros mercados.

Mais do que ter opções em termos de mercado, a expansão é uma boa forma de ampliar sua visão sobre o seu produto ou serviço, já que você vai ter de adaptá-lo a uma realidade distinta daquela com que está acostumado. Sem contar a possibilidade de pensar o negócio em âmbito internacional, recebendo capital estrangeiro e mão de obra especializada de outros países.

Quer saber mais sobre expansão internacional? Acompanhe!

Por que vale a pena pensar em expandir sua startup para outros países?

Se você acha que a única vantagem é ganhar novos mercados, está parcialmente certo. A expansão garante que você tenha condições de driblar possíveis oscilações na economia do país de origem e, claro, de vencer a concorrência.

No caso das startups, as vantagens são ainda maiores por se tratarem de um modelo de negócio enxuto, altamente escalonável e que proporciona crescimento mais rápido em outras economias do que aconteceria com uma empresa de modelo tradicional.

Quais os passos para expandir para outros países?

Em primeiro lugar, é preciso pesquisar sobre os mercados nos quais quer investir e identificar os que mais comportariam o seu produto ou serviço. Em seguida, é preciso fazer o planejamento da sua expansão, considerando prazos e possíveis adaptações de seu produto para a nova realidade a ser enfrentada.

Lembre-se de verificar as questões tributárias e a legislação praticada no país para o qual será feita a expansão. Mantenha em mente também que você pode precisar de algum tipo de certificado ou de liberação para atuar em solo estrangeiro.

Quais as possibilidades para quem quer investir em expansão internacional?

Em 2017, foi criado um programa chamado StartOut, uma parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o Sebrae, a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE).

O intuito do programa é promover a expansão internacional das startups. Para isso, criaram uma metodologia de internacionalização que é transmitida àqueles que gerenciam as startups. O programa oferece capacitação sobre empreendedorismo, promove vivência em ambiente estrangeiro e oferece uma oportunidade para se trocar experiências entre empreendedores.

O Sebrae também tem um programa de imersão, o InovAtiva Brasil, que leva as startups a conhecerem os ecossistemas de países para os quais poderiam expandir. Há troca de experiências com empreendedores desses países e workshops de internacionalização, com mentorias e treinamentos.

Uma das formas de garantir que a expansão internacional da sua startup aconteça mais facilmente e que não haja dificuldades relacionadas com as diferenças culturais é ter estrangeiros entre seus colaboradores. Podem ser intercambistas, estagiários e até voluntários com quem se possa contar ao longo da expansão.

A AIESEC pode ajudá-lo nisso. Entre em contato conosco e saiba como incorporar profissionais estrangeiros à sua startup!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *