Argentina: metade das crianças e adolescentes vive na pobreza

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O que vem na sua cabeça quando você pensa em Argentina? Tango, churrasco e alfajor? Pois bem, hoje vamos falar de coisa séria, a realidade de um país que está tão perto de nós mas que às vezes parece tão distante e que está na pior situação dos últimos 10 anos quando se trata do índice de pobreza. 

Segundo a pesquisa divulgada essa semana pelo Instituto Nacional de Estatística do país, pobreza na Argentina sobe oito pontos em um ano e atinge 35,4% da população, são quase 15 milhões de pessoas a mais que no ano passado. Dentro dessa realidade, 50% dos menores de idade são considerados pobres. E a situação ainda tende a piorar, de acordo com a pesquisa o cálculo é que até o final do ano a pobreza afetará 37% da população. Triste, né?!

Crianças na favela de Matadero em Quilmes, na Argentina.

Além da situação de pobreza, um em cada 10 jovens passa fome na Argentina, segundo dados de 2018 do relatório do Observatório da Dívida Social da Universidade Católica Argentina (UCA). Ainda, no ano passado cerca de um terço dos lares onde vivem crianças ou adolescentes passaram a ter menos alimentos devido à problemas econômicos.

 “Neste contexto, grande parte das infâncias são as principais vítimas deste fracasso político, um fracasso que os dirigentes devem assumir”, destacou o diretor do Observatório, Agustín Salvia, a jornalistas. 

Ana Ruiz com crianças em projeto na Argentina


É devido a essa realidade que muitos jovens brasileiros viajam até a Argentina para fazer intercâmbio voluntário, como a Ana, que trabalhou em uma ONG com crianças na cidade de La Plata, lembra da história dela?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *