Como o intercâmbio voluntário da AIESEC pode mudar sua visão de mundo?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Conheça a história do Léo

Muitas pessoas sonham em fazer um intercâmbio. Porém, esse não era um sonho que o Léo tinha, até conhecer a AIESEC.

Durante sua adolescência, Léo não tinha vontade de morar em outro país, e nem se interessava em aprender outros idiomas. Esse pensamento foi mudando quando ele começou a fazer viagens turísticas para o exterior, em 2014. Nessa época, ele percebeu que queria aprender outras línguas vivendo em outro país. Faltava apenas um meio para conseguir ter essa experiência.

A oportunidade ideal apareceu quando Léo conheceu o intercâmbio voluntário da AIESEC. Ele tinha um amigo que já havia participado do programa de intercâmbio da AIESEC algumas vezes, e sempre falava sobre suas experiências de voluntariado. Os comentários positivos desse amigo despertaram uma nova vontade no Léo: fazer um intercâmbio.

Depois de pesquisar um pouco mais sobre a AIESEC, ele decidiu fazer um intercâmbio voluntário de 6 semanas no Peru. Na época, ele não falava espanhol e só tinha conhecimentos básicos de inglês, mas o desejo de viver essa experiência era maior que qualquer obstáculo linguístico. Léo tinha um objetivo claro para seu intercâmbio: aprender uma nova língua.

Aprendendo um novo idioma

O intercâmbio é a oportunidade perfeita para você aprender uma nova língua na prática. Várias pessoas têm dificuldade de aprender outra língua por meio de métodos tradicionais, como um curso de idiomas. Isso torna o intercâmbio uma ótima opção, uma vez que permite que você esteja imerso em outra cultura.

Apesar das dificuldades iniciais de aprender um novo idioma completamente do zero, Léo conta que foi um ótimo aprendizado. Para alcançar seu objetivo de aprender espanhol, ele mudou o idioma do celular para espanhol e começou a pesquisar as palavras mais básicas da língua.

Por meio do método de repetição de palavras e frases, ele foi adquirindo ritmo de fala e melhorando seu sotaque, passando, assim, a se comunicar melhor com as pessoas. Léo admitiu que as duas primeiras semanas do intercâmbio foram mais difíceis, por causa dessa barreira linguística, mas depois tudo melhorou.

Uma dica que o Léo dá para quem quer fazer um intercâmbio ser saber a língua local é: “faça uma imersão, você tem que tentar entender os nativos e fazer de tudo para tentar entender a língua”. Algo que funcionou muito bem para ele foi praticar ouvindo músicas.

Conexão com uma causa social

Durante seu intercâmbio no Peru, Léo foi voluntário em uma ONG que tinha um projeto relacionado ao ODS 3, sobre saúde e bem estar. O projeto era dentro de um hospital e reunia mais de 50 voluntários do mundo inteiro. Sua função era animar crianças e adolescentes que eram pacientes do hospital, para que eles pudessem sair da rotina e conseguir continuar lutando pela sua recuperação.

Estar nesse projeto fez com que ele passasse a enxergar mais aspectos positivos na vida e a apreciar mais os momentos bons. Ele passou a pensar em: como ser mais prestativo, como ser mais empático e como contribuir para um mundo melhor. De forma geral, Léo acredita que ter participado desse projeto voluntário mudou sua perspectiva de mundo.

Léo ajudando uma criança no hospital

Imersão multicultural

Vivendo em outro país, Léo conheceu diversas pessoas de várias as regiões do Brasil e do mundo e fez amizades que duram até hoje. Seus amigos eram como sua família. Segundo ele, “era tudo muito intenso, tipo o BBB. É tudo muito diferente, você fica totalmente fora da zona de conforto”.  

Léo também teve a experiência de morar em uma host family, durante seu segundo intercâmbio pela AIESEC, algo que contribuiu ainda mais para sua imersão multicultural.

Léo com amigos no Peru

Cidadão global

Um dos propósitos do programa de intercâmbio da AIESEC é formar um cidadão global. No caso do Léo, o momento que ele sentiu que estava se tornando um cidadão global foi quando passou a ter vontade e curiosidade de aprender sobre outras culturas.

Lembra que o Léo não tinha muita vontade de conhecer outros países e outras culturas? Essa mudança de pensamento aconteceu durante seu intercâmbio no Peru, e foi tão impactante que ele decidiu fazer outro intercâmbio voluntário pela AIESEC, em 2022, para a Argentina.

Léo também nunca teve interesse em conhecer outros países da América do Sul até fazer o intercâmbio pela AIESEC. Depois de sua primeira experiência, ele ficou tão encantado com a forma como foi acolhido que isso mudou completamente. Visitar outros países da América do Sul passou a ser sua prioridade.

Léo e outros voluntários em Córdoba, Argentina

O propósito da AIESEC

Depois da experiência incrível que Léo viveu durante seu intercâmbio no Peru, ele se sentiu tão conectado com o propósito da AIESEC que ele decidiu se tornar membro da AIESEC. Ele entrou em agosto de 2019 e ficou até janeiro de 2022 na organização, tendo passado por diversos cargos de liderança.

Léo queria poder proporcionar para outras pessoas uma experiência tão boa quando a que ele teve em seu intercâmbio. O impacto que ser um voluntário global causou em sua vida foi tão grande que ele sentiu que precisava levar isso adiante e continuar impactando outras pessoas.

Gostou de conhecer a história do Léo e também quer ter essa experiência? Clique aqui e seja um voluntário global!   

Para conhecer mais sobre a AIESEC no Brasil, acesse aqui e também conheça nosso instagram @aiesecnobrasil

#CompartilheSuaHistóriaComAIESEC

Por Beatriz Caldas

Latest Posts

Activating youth leadership since 1948.

AIESEC in Brasil | 2021
All rights reserved.

Faça parte de uma organização feita
100% por jovens e desenvolva suas
habilidades de liderança.

AIESEC - LOGO e variações-01