Intercâmbio no Peru = DESENVOLVIMENTO

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Vocês lembram da história do intercâmbio da Aninha na Argentina e que ela tinha se inspirado pela experiência da irmã dela? Então venha conhecer a história da Fátima Ruiz, de 21 anos e formada em Relações Internacionais. 

A Fafs, como é conhecida pelos amigos, foi para o Peru pois queria fazer algo maior, e conseguiu! Ela ensinou inglês e português para crianças e se apaixonou pelo projeto que desenvolveu durante o intercâmbio. 

E mais, sua maior conquista no intercâmbio foi o desenvolvimento pessoal. Vem conhecer um pouquinho mais da história da Fafs no Peru. 

Porque você decidiu fazer um intercâmbio voluntário? Porque o Peru?

Eu precisava sentir que quem eu era servia para algo, que poderia fazer algo maior do que eu mesma. Sempre amei a cultura e pensar que eu poderia impactar o país que eu admirava era algo que chamava muito a minha atençāo

Qual era seu projeto? 

Learn & Live [projeto que ensina línguas para crianças]. Sempre amei ensinar e sou apaixonada pela Língua Portuguesa.

Como foi desenvolver ele?

Desafiador porque lidei com crianças que muitas vezes tinham pouco conhecimento do proprio espanhol e viviam em áreas muito pobres. Mas ensinar foi algo que me apaixonei

Sobre a cultura, qual foi o maior choque? 

Perceber o quāo orgulhosos eles eram do próprio país, seja da selva, da montanha ou da costa

Como foi morar na casa de uma família peruana?

Maravilhoso, até hoje eles me chamam de hija/hijita! [que significa filha ou filhinha em espanhol].

Quais as partes mais difíceis? 

Acostumar com a alimentaçāo e a língua.

E qual a melhor parte da sua experiência? 

As pessoas (e a Inca Cola). [A Inca Cola é um refrigerante tradicional do Peru e eles se orgulham muito dele!]

Como foi lidar com os problemas sozinha em outro país? 

Essa era a parte que eu mais queria me desenvolver. É dificil a primeira e a segunda vez, depois se torna tāo natural que quando voltei ao Brasil, senti falta de resolver as coisas sozinha.

Se você pudesse definir sua experiência em uma palavra qual seria ela? 

Desenvolvimento

Aproveitem muito essa experiência para descobrirem quem vocês sāo, arrisquem-se nas comidas e nas danças e nāo tenham medo de dizer sim!

Gostou da experiência da Fátima? Conheça mais sobre o Peru e também a história da Ruth lá. Quer viver uma experiência como essa? Clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *