O intercâmbio de Victor juntou suas duas maiores paixões

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Você lembra da Ana Lívia, que viveu uma história incrível de intercâmbio voluntário na Argentina? Dessa vez você vai conhecer a experiência do Victor lá também!

Victor Oliveira, estudante de jornalismo, foi para a Argentina realizar um projeto que envolve as duas coisas que mais ama: comunicação e esporte. Vem conhecer sua história!

Porque você decidiu fazer um intercâmbio voluntário? Porque a Argentina?

Eu decidi fazer um intercâmbio porque tenho um grande apreço por viagens e de desenvolver trabalhos sociais. Na ideia da AIESEC eu vi a oportunidade de realizar algo que eu gosto por inteiro. Eu escolhi a Argentina pois já conhecia bastante o país e continha um projeto o qual alinhava esporte e jornalismo, além de ser perto do Brasil. 

Qual era seu projeto? Porque escolheu ele para fazer durante seu intercâmbio?

Meu projeto era lidar com crianças as quais tinham alguma disfunção física dentro do esporte. Eu escolhi este trabalho pois era relacionado com gestão de mídias sociais e o desenvolvimento do esporte como ferramenta de inclusão social. 

Como foi desenvolver ele? 

Foi maravilhoso, pois conheci pessoas incríveis e com realidades diferentes. Aprendi muito sobre a cultura argentina e tive o prazer de desenvolver minha profissão dentro daquilo que amo. 

Sobre a cultura, qual foi o maior choque? 

Creio que o maior choque foi o preconceito, principalmente o preconceito racial indireto, mesmo que não tenha passado por algo de fato, creio que o racismo está enraizado dentro da cultura. 

Como foi morar na casa de uma família argentina?

Foi ótimo, entendo que foi a melhor forma de conhecer a cultura de um país, saber o que fazem dentro de casa foi essencial para eu entender alguns pontos que para mim eram muito diferentes. 

Quais as partes mais difíceis?

Creio que se locomover era parte mais difícil, pois o transporte coletivo tinha algumas restrições e principalmente conviver com pessoas explicitamente homofóbicas. 

E qual a melhor parte da sua experiência?

A melhor parte da minha experiência foi conhecer pessoas e lugares que jamais conheceria na minha vida, além de poder jogar bola com meninos e meninas de outro país. 

Como foi lidar com os problemas sozinha em outro país?

Não tive muitos problemas, como já conhecia a Argentina creio que foi um ponto importante para a rápida adaptação.

Se você pudesse definir sua experiência em uma palavra qual seria ela? 

Prazerosa.

Qual foi seu maior desenvolvimento durante o intercâmbio?

Acho que foi a paciência e resiliência, me fez ver que as pessoas terem pensamentos diferentes faz parte de um processo de relação social.

Qual sua dica para alguém que vai fazer um Global Volunteer na Argentina?

Levem casaco e não tenham medo de expor sua opinião. 

Victor é só mais um dos muitos jovens que vivem experiências inesquecíveis de intercâmbio na Argentina. Quer saber mais sobre o país? Veja os custo de vida de alguns países da América do Sul e escolha seu destino. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *