4 dicas pra contratação de um estagiário estrangeiro

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Contratar estagiário estrangeiro é uma excelente estratégia de negócio, especialmente em um mercado cada vez mais global. Contar com esse colaborador em seu time é uma experiência enriquecedora, uma vez que ele trará para o ambiente de trabalho outra cultura, um idioma diferente, novas ideias e perspectivas globais e informações mercadológicas — interessantes sobretudo para aquelas empresas que pretender fazer a internacionalização da marca, por exemplo.

Mesmo com tantas vantagens, é normal que surjam certos questionamentos acerca dessa contratação, especialmente sobre como ela deve ser feita, quais aspectos devem ser considerados, como garantir que tudo sairá conforme o planejado, entre outras. Continue a leitura do post e tire as suas dúvidas sobre o tema.

4 dicas de contratação

Para conseguir os melhores estagiários, o segredo é ter um bom processo de contratação. Veja aqui algumas dicas para acertar nesse estágio:

1. Esteja a par da legislação

O primeiro passo para contratar um estagiário estrangeiro é saber exatamente o que a legislação diz sobre isso, mais especificamente a Lei 13.445/2017, no que tange a migração. Isso porque ela dispõe sobre os direitos e os deveres do migrante, regula a sua entrada e estadia no Brasil e estabelece todos os princípios e diretrizes para as políticas públicas relacionadas.

Para tanto, a Lei engloba aspectos como: documentação, tipos de visto e de visita, princípios e garantias, registro e identificação, entre outros.

2. Crie um propósito para a contratação

Ao contratar estagiário estrangeiro, é fundamental que a empresa tenha uma proposta de valor para entregar a esse colaborador, permitindo que ele também se desenvolva e aprimore seus conhecimentos durante a experiência em sua organização — afinal de contas, o principal objetivo de um estágio é o aprendizado, não concorda?

Sendo assim, estabeleça de antemão funções estimulantes para esse profissional, definindo exatamente qual será o seu papel no cotidiano da empresa. É também importante saber se preparar adequadamente para a vinda do estagiário, elaborando preferencialmente um treinamento nos primeiros dias para garantir a sua familiarização.

3. Trabalhe o employer branding

employer branding é tudo aquilo que torna a sua empresa um lugar positivo para se trabalhar, abrangendo também sua imagem e reputação. Proporcionar bem-estar, boas condições de trabalho, um ambiente agradável, equilíbrio entre vida pessoal e profissional e possibilidades de crescimento, por exemplo, são apenas alguns dos aspectos considerados como atrativos nesse sentido.

Para que o seu negócio seja considerado um lugar interessante tanto para os funcionários que já trabalham na empresa, quanto pelo estagiário estrangeiro, é fundamental trabalhar bem o employer branding, trazendo estratégias que tenham como alvo não o cliente final, mas, sim, o público interno.

4. Procure uma empresa especializada

Por fim, mas definitivamente não menos importante, é ideal contar com o auxílio de uma empresa especializada na seleção de jovens talentos, uma vez que a contratação de um estagiário estrangeiro pode ser algo bastante burocrático no país, envolvendo contratos, propostas, documentações de todos os lados, etc.

Essa empresa ajudará tanto na criação de uma proposta de valor para a contratação, como já mencionamos, quanto nos trâmites de imigração e recepção do funcionário, disponibilizando uma equipe para ampará-lo nesse primeiro momento. Além disso, é ela que será responsável por alinhar a oportunidade oferecida pelo seu negócio àqueles profissionais mais preparados para ela.

Encontrei uma empresa especializada, e agora?

Se você seguiu as dicas acima, então já deve ter encontrado os programas da AIESEC. Porém, esse não é o fim da sua pesquisa! Há algumas coisas que você precisa saber para fazer parte desses programas e conseguir contratar um estagiário estrangeiro. Acompanhe e descubra:

1.     Quais são os pré-requisitos?

Um intercâmbio é bem mais exigente que uma oferta de trabalho local, pois tanto a empresa que recebe quanto o estagiário que faz a viagem precisam atender a alguns requisitos. Para a empresa, é necessário haver um espaço de trabalho adequado e que não seja home office. Também é necessário possuir um registro completo na receita federal, sem pendências. Isso garante a segurança do estagiário e possibilita mais oportunidades de interação entre ele e o resto da empresa.

2.     Quais são os direitos do estagiário estrangeiro?

Pela lei, todo estagiário contratado de outro país tem os mesmos direitos de qualquer estagiário brasileiro, no que diz respeito ao estágio não-obrigatório e que não demanda carga horária hora-aula. Sendo assim, o contratado tem limite de 40 horas semanais de atuação dentro do estágio.

O pagamento do vale transporte é obrigatório. A empresa também deve pagar uma bolsa auxílio ao estagiário, condizente com seu custo de vida, valor de aluguel e o tempo que ele permanecerá no país. Vale alimentação, seguro de saúde e de moradia não são obrigatórios, mas são altamente recomendados.

3.     Ele precisa de acompanhamento?

Sim, a empresa deve prover um profissional para atuar como supervisor do estagiário. Isso ajuda a alinhar melhor o trabalho dele dentro da empresa e garante a melhor experiência profissional.

4.     Em quais áreas ele poderá atuar?

A AIESEC lida com empresas e estagiários de diversos campos de atuação, sendo os principais deles:

  • Design;
  • Engenharia;
  • Finanças;
  • Marketing;
  • Recursos Humanos;
  • Tecnologia da Informação;
  • Vendas.

Se você busca um candidato em qualquer um destes segmentos, podem encontrar exatamente o que você precisa.

5.     Qual é o papel da AIESEC?

A AIESEC coloca você em contato com o estagiário estrangeiro ideal para seu negócio. Primeiro, é feita uma análise dos perfis cadastrados, definindo quais empresas são mais compatíveis com quais candidatos a estágio. Em seguida, ambos recebem uma proposta, com a qual os dois devem concordar.

Com tudo em ordem, damos suporte a ambos para realizar o registro da documentação e emissão de passaporte e compra da passagem. Além disso, quando o intercambista desce do avião, há um profissional pronto para recebê-lo no aeroporto.

Há também um acompanhamento do primeiro dia de trabalho, com uma ambientação do novo colaborador dentro da empresa e do país, de forma geral. Durante o período de estadia, ainda são feitos acompanhamentos mensais ou trimestrais para garantir o alinhamento entre empresa e estagiário.

Entender como contratar um estagiário estrangeiro pode ser uma ação valiosa para o seu negócio e para saber exatamente o que considerar ao dar início a esse processo. O próximo passo é procurar os serviços de uma agência séria e de qualidade como a AIESEC, referência no recrutamento de líderes jovens para empresas brasileiras.

Gostou do conteúdo do post e quer conhecer ainda mais sobre os jovens talentos AIESEC? Veja as principais vantagens de contar com esse colaborador em sua empresa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *