Jovens Líderes – Um campeonato para a Costa Rica

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Thais Gazarra, a criadora do campeonato, nasceu em São Paulo e aprendeu a andar de skate na infância e, como o esporte é predominantemente masculino, sofreu por ser uma das poucas mulheres no meio. O incômodo devido à falta de representatividade feminina à incentivou a cursar jornalismo, profissão que a ajudou a lutar pela causa que tanto acredita. 

O intercâmbio que a skatista fez pela AIESEC aconteceu por acaso. Pouco antes de um campeonato de skate na Califórnia, durante um treino, Thais quebrou seu tornozelo e por isso não poderia andar de skate por um tempo. Como não queria ficar parada, foi atrás de uma oportunidade de fazer algo com aquela inquietude. Foi então que a skatista fechou um intercâmbio voluntário para a Costa Rica pela AIESEC

Durante 6 semanas, Thais deu aulas de inglês e português em instituições locais. Imersa na cultura do país, mas sem esquecer da sua paixão, a atleta descobriu que a Costa Rica nunca havia tido um campeonato de skate feminino de grande porte e decidiu fazer algo sobre isso. Depois de algumas reuniões com coletivos locais e meninas que fazem parte do cenário do skate na Costa Rica, Thais deu o primeiro passo para criar o maior campeonato de skate feminino do país

Foi muito trabalho e muita organização para que o campeonato tivesse repercussão internacional, com cobertura de emissoras de televisão e apoio do governo da Costa Rica. Participaram meninas e mulheres profissionais ou que ainda estavam começando no esporte. O sucesso foi tanto que o campeonato aconteceu novamente nos anos seguintes e trouxe a tona uma questão pouco discutida: mais mulheres no mundo do skate

Incrível né?! Se interessou por histórias como a da Thais? É só acompanha a coluna Jovens Líderes para mais histórias inspiradoras, mas antes disso, fala aí, qual seria a sua causa?!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *